12 de janeiro de 2010

Ser feliz sozinha?

Há uns meses senti, como há algum tempo sentia, falta de ter alguém ao meu lado. Profissionalmente tudo certo, tudo caminhando como deveria, e embora tudo corresse como o esperado, acabei sendo tomada demais por este "setor" da minha vida. Não sei se meus passos são sempre grandes, mas o fato é que abraço as oportunidades e elas simplesmente me tomam, me absorvem e acabam me privando do resto do mundo. Obviamente tenho meus momentos, mas são reduzidos a poucos.

Enfim, há alguns meses me senti sozinha como poucas vezes lembro de ter sentido. Acho que a culpa disso foi da falta de tempo para mim, para meus amigos, familiares, aliada ao cansaço e, principalmente, a grandes decepções que acabei por ter. Foi quando comecei o namoro com uma pessoa que havia conhecido recentemente, e que posso dizer que me ajudou a sair do subsolo do fundo do poço e voltar a ver a luz do dia. Só por isso, já valeu, e muito. O namorou terminou e reconheço que a culpa foi minha, afinal, eu quis assim, mas, acho que só durou o quanto durou porque nos viamos pouco, já que moramos em cidades diferentes e muito distantes. Acho mesmo que se ele morasse aqui, talvez fosse ele a dar um fim ao que tínhamos, tamanha falta de tempo e disposição em que eu andava, e ainda ando.

Terminamos, mas confesso que eu gostaria muito de ter alguém ao meu lado, tanto ou até mais que alguns meses atrás. Mas agora, depois de tudo o que aconteceu no ano que passou, começo a pensar que melhor é fazer o que me propus e aceitar que neste momento talvez eu tenha mesmo é que ficar sozinha. Dificilmente um homem entenderia minha rotina, e tenho certeza que isso acabaria em brigas. E como tudo o que quero é, nos poucos momentos que tenho, ter paz...

Lógico que se acontecer será bem recebido. Pessoas especiais são raras, e especiais que combinem com a gente mais raras ainda, então, se uma aparece não podemos nos dar ao luxo de ignorar. Mas, infelizmente, tenho quase certeza de que não daria certo...

É isso. Pensei, pensei... Escrevi, escrevi... E no fim parece que nada ficou claro, nem menos confuso, nessa cabecinha aqui. Alguém ai dá uma ajuda?

10 comentários:

Juliana. disse...

Tempo, o danado do tempo, acredito eu que quando for a hora certa para acontecer, sabe, tudo acontece..talvez se as coisas não caminham é por que a pessoa certa(errada) ainda não apareceu, e mais cedo ou mais tarde vai aparecer..

Bjos

Jacque disse...

Angel... Eu sei que as pessoas dizem para seguirmos o coração. E até concordo, mas, é necessário uma boa dose de razão em nossas escolhas. No momento, pelo que vejo, você está dando prioridade a seu lado profissional. Tem uma música do Chico que diz: "Não se afobe não que nada é pra já, o amor não tem pressa essa sabe esperar..."

Ninguém fica sozinho nessa vida, Angel. Não se desespere com o tempo. Somos todos tão jovens, cheios de vida. Há tantas pessoas por aí. Realize-se, satisfaça seus sonhos e continue acreditando. Outra coisa, reveja suas certezas. Quem te ama de verdade, irá sempre te compreender. (Ah, eu também sou uma confusão só, mas, espero ter ajudado um pouco, rs.)

Um abraço!

Angel disse...

Juliana, talvez um pouco de paciência seja o que falta. Devo confiar em suas palavras, porque é verdade, tudo acontece quando deve acontecer...

Obrigada!

Abraços.

Angel disse...

Ei, Jacque, é isso... Não vou abandonar minha jornada, pelo contrário, vou seguí-la com ainda mais ímpeto, na certeza de que pelo caminho encontrarei tudo aquilo que me foi reservado. Tudo a seu tempo. Na hora certa, a pessoa certa. Frases que merecem ser guardadas.

Abraços carinhosos!

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Bem.
Eu acredito em Justiça Divina, isto é, que alguém nos compensará pelos sofrimentos passados. Eu sou muito apego à minha liberdade e os meus relacionamentos não duram muito tempo, porque eu foco-me, como tu, imensamente nos meus projectos. O trabalho/profissão/estudo acaba por nos requerer muita energia. Basta pensar que passaremos toda a vida a trabalhar. E isso exige, em algumas ocasiões, um esforço sobrehumano para a obtenção de um emprego e de uma carreira estável. Eu, aos 20 anos, e até acabar o curso, decidi não me dedicar a ninguém. Sei que não teria tempo e faria alguém infeliz. E eu não posso estragar a vida de ninguém.
Angel, tem que manter a esperança. Com certeza, sem esperar, vai aparecer, num momento mais estável em que possa dar mais de si, um alguém à altura. Melhor, pode não ser o principe encantado, mas, com certeza, saberá aproveitar e dar mais valor ao outro.
Digo-te, gostei muito dessa tua humanidade. Ser capaz de se afastar e de reconhecer o erro é um acto de poucos. Alguns preferem culpar o outro, enterrando a cabeça na areia, arranjo mil desculpas externas para o próprio falhanço.
A felicidade não sem compra nem vende, por isso aparece quando menos se espera. E ser feliz não passa somente pelo amor de amante. Há muito amor, noutras formas, que preenche tanto ou mais que o de amante.

Muita sorte, é o que lhe desejo. E sabedoria. Nada se faz sem as duas, em harmonia.

Beijo Beijo!

Jacque disse...

Nossa! Tenho que aqui comentar a esplanação do nosso amigo Luís! Tão jovem e mandando bem pra caramba em tudo que diz! Admirável! Desculpe invadir, Angel, mas, eu adorei o que ele disse!

Beijo pra todos!

Angel disse...

Luís, obrigada por partilhar estes seus pensamentos. Eu sabia que abrindo meu coração aqui, neste blog, receberia daqueles que sempre estão comigo, com tanto carinho e experiência a ser partilhada, palavras de acalento. Confesso que eu precisava disso, sabe... De que me dissessem "ei, Angel, calma que no final vai dar tudo certo". E vocês vieram, e cada um a sua maneira, assim o fez.

Você é especial, Luís. Te vejo como alguém com um grande coração, mas que o cerca com a razão necessária que a vida nos pede. Guardarei suas palavras com muito carinho, e me lembrarei delas sempre que uma pontinha de tristeza me ameaçar.

Abraço carinhoso!

Angel disse...

Jacque, fique a vontade. O comentário do Luís foi mesmo ótimo!

Abraços.

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Obrigado. Contei-me, simplesmente. :)
E sim, Angel, acho que simplesmente sou um ser humano. E um ser humano deveria ter sempre o coração aberto aos outros. Mas a inteligência manda que usemos a razão, porque o coração às vezes é traiçoeiro.

Obrigado às duas.

PS.: Eu peço desculpa pelo tratamento alternado entre tu e você, mas é que eu, ao escrever, tomo um sotaque brasileiro e trato por você e depois desce o português que trata por tu. É uma coisa engraçada que pode fazer parecer que eu sou meio tonto. Mas não. É mesmo o efeito de ficar domado pelos teus textos de uma tal forma que me troca os tratamentos pessoais todos. :)

Angel disse...

Luís, escreva sem se preocupar! Mas, este sotaque brasileiro ai se apodera de você as vezes ou isso se deve a alguma visita ao meu país? Confesso que ficarei feliz se disser que nunca veio, isso porque guardarei suas palavras de que "É mesmo o efeito de ficar domado pelos teus textos de uma tal forma que me troca os tratamentos pessoais todos."

Abraço carinhoso.

Postar um comentário