16 de janeiro de 2010

Da série: como saber se você o(a) ama - Nº 1

Ao questionar um amigo sobre isso, ele me disse que até teria uma resposta mas que esta poderia ser mal interpretada pelas minhas leitoras. Segundo ele, só amou uma mulher até hoje, é um homem prático, racional, e não quer que as mulheres, ao lerem sua resposta, pensem o contrário, que é romantico, ou algo assim.

Garanti que faria toda essa introdução e, então, ele me deu sua resposta. Ele disse exatamente o seguinte: "Acho que foi quando eu percebi que seria uma honra e uma enorme felicidade dividir minha vida com ela, que realmente era uma pessoa bacana e que valia a pena estar ao meu lado".

E ele me diz que não é romântico...

Morri.

8 comentários:

Jacque disse...

Morremos! rs

Ai, que lindo isso! Simples e extremamente romântico!

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Eu costumo dizer, sempre, que o amor é uma coisa rara. Não acontece aos rodos, nem aos tombos, nem anda aí em redomas de vidro que ninguém toca. O amor não se produz, nem pratica, apenas acontece. Eu sou, como esse seu amigo, um amante dos amores raros e orgulho-me de sentir amor verdadeiro raríssimas vezes. É sinal que sei o que ele é, conheço-o, e, acima de tudo, sei distinguir, como um especialista, o postiço do original.

A elegância das mulheres e a subtileza do seu género merece um amor ideal. Contudo, tenho a dizer, que ele não existe e os príncipes encantados da Disney não se encontram. Todos temos defeitos e nenhum encaixa no vosso estereótipo.

Beijo, Angel!

Angel disse...

Jacque, confesso que depois de toda a introdução que ele fez, eu esperava uma resposta mais prática... Mas achei interessante, e claro, linda.

Abraços, minha cara!

Angel disse...

Ei, Luís, infelizmente, ou felizmente, você está certo. O amor é raro (infelizmente), mas talvez seja por isso que o valorizamos tanto e nos faz tão bem tê-lo (felizmente). Homens racionais, pés no chão, como você, podem não se enquadrarem naquele estereótipo que, apensar de tudo, ainda cultivamos. Não são o príncipe encantado, que chega em seu cavalo branco para nos salvar de toda dor e sofrimento e viver amando-nos para sempre, mas homens assim tendem a enganar menos, principalmente porque não costumam dizer nada além daquilo que sentem, muito menos fazer o que não querem. Tende a ser um relacionamento verdadeiro, que dura exatamente o quanto deve durar.

E isso é bom, meu caro! Acho até que, agora, prefiro assim. Homens de verdade não são perfeitos, e o sentimento precisa ser sentido e avaliado, sempre.

Abraços!

Juliana. disse...

É bom saber que respostas tão cheias de sentimentos ainda persistem, neste mundo onde a praticidade e a rapidez tornaram-se tão cotidianas e o romance cafona..Precisamos sentir e perceber sentidos verdadeiros como estas palavras..
que lindo, parabéns ao seu amigo! E a vc por ter descrito tamanha sentimentalidade!!

Angel disse...

Juliana, você disse tudo, até parece que o amor tornou-se cafona. Mas meu amigo mostrou que as pessoas podem ser práticas, racionais, mas não precisam perdem seus melhores sentimentos para isso. O vejo como um homem centrado, mas que saberá valorizar o verdadeiro amor quando o encontrar.

Vou repassar a ele os comentários, tenho certeza que irá gostar! Na verdade, vou dizer que já postei as suas palavras, para que ele mesmo venha ver.

Abraços, minha cara!

Viviane Zion disse...

Anjinha, anjinha... ter um amigo assim não é privilégio seu! Tenho cá o meu também. Foi casado com a única mulher que amou na vida e depois dela nunca mais teve ninguém. Mesmo sendo abandonado, foi embora e nunca mais deu notícia.

Radical? Não sei. Hoje em dia o amor virou souvenir, pessoas viraram objeto de mercado. Não desencanei do amor mas só amei (mesmo) uma pessoa até hoje. Ainda amo. Gostaria de tê-lo perto de mim mas assim como a ex- do meu amigo, ele decidiu ir, se afastar. A gente que é maduro, adulto, respeita aopinião alheia e aguenta o rojão como pode.

Romântico, o seu amigo? Não! Raro.

Shalom.

Angel disse...

Pois é, Viviane. Já falei pra ele dos comentários aqui no blog. Ele é mesmo uma pessoa do bem.

Concordo quando você diz que o amor virou souvenir, qualquer um fala "eu te amo", perdeu-se o respeito ao sentimento. Mas eu mantenho a esperança de que ainda existam muitas pessoas que valorizem o amor, mesmo que perdidas por esse mundo de Deus... rs.

Abraços!

Postar um comentário