6 de fevereiro de 2010

Minha busca

Te procurei em sonho por noites inteiras. No passar dos dias percorri longos caminhos, alcei grandes voos, não houve distância capaz de me fazer desistir de você. Havia vales, densas florestas, criaturas ferozes a minha espreita, ventos fortes, rajadas geladas a me cortar a face, querendo me ensurdecer. Muitas vezes foi preciso me apoiar nos galhos buscando a força para o sustento do corpo, que cansado mostrava as feridas abertas ainda a sangrar. Mas desistir eu não poderia, ninguém neste mundo era mais importante que você. Se alguém me conhecia, se alguém me era força, me era entendimento, respeito, carinho, esse alguém era você. E agora, te vendo perdido neste mundo insano, restava a mim a incumbência de te resgatar. Foi difícil, foi doloroso, mas eu consegui, e agora prometo te cuidar como você merece, para que nunca mais queira me abandonar.

Ainda bem que eu te encontrei, alma minha. Ainda bem, que eu, me encontrei.

8 comentários:

Eduardo Barbossa disse...

Meu caso foi diferente.
Minha alma ficou e meu corpo saiu por aí, mecanicamente, a "rotinear".
O corpo sabe exatamente em que lugar a alma está, mas não cosegue ir buscá-la.

Grande abraço.

Eduardo Barbossa
eduardobarbossa.blospot.com

Juliana. disse...

Nossos sentimentos invadem nossa alma e a fazem ir em busca de esperanças, de pessoas, nos sonhos e na realidade!
Que lindo Angel, palavras belas e sensíveis! Adorei!
bjos no teu coração!!!

Jacque disse...

Nenhuma busca nunca é vã, disso tenho a mais infinita certeza. E não há nenhuma outra força maior que a fé que nos faz acreditar sempre que as coisas irão acabar bem. Tudo sempre acaba bem. Fico imensamente feliz que sua busca teve um fim. Quando encontramos nossa alma e nos vemos nela, não há outra forma de não se acreditar no que tanto esperamos.

Um beijo, Angel!

Angel disse...

Eduardo, recolha, então, toda a força que em seu corpo existe e vá em busca da alma que o irá preencher. Pode ser cansativo, pode ser doloroso, mas, é necessário, e ao final, valerá a pena, acredite.

Abraços.

Angel disse...

Ei, Juliana, fico feliz que minhas palavras tenham agradado. Ao final, é isso que somos, não é? Alma, sentimentos, lembranças. Nos encontrando encontramos respostas, as mais importantes a nos guiar pela vida.

Abraços.

Angel disse...

Jacque, nenhuma busca é em vão! Nenhum sentimento, nenhum momento, nada do que fazemos é em vão, mesmo que o resultado não seja aquele que esperávamos. Estou aqui, aos poucos, tomando forma, me encontrando, inteira, plena. Talvez leve tempo, talvez uma vida, ou mais... Mas, eu chego lá.

Abraços.

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Nem uma vida vai levar, mas algum por certo há-de de demorar. Mas tudo é aprendizagem, equilíbrio e jogo de contra-forças e forças. E a vida é um caminho, com pessoas melhores ou piores do nosso lado. A vida é um trilho que às vezes tem amarguras, cujas alegrias sempre cobriram. E a vida continua mesmo que no caminho se erre, porque o erro também faz parte dela.
Bem haja à força e ao entusiasmo.

Beijo
Luís

Angel disse...

Luís, a vida é nosso mais longo, importante e divertido caminho! Só vale a pena assim, sendo feliz com as pequenas coisas quando as grandes nos faltarem. Aprendendo com os erros e reconhecendo nossos acertos, encontrando e reencontrando pessoas, valorizando momentos. A vida continua, independente do que nos acontece, cabe a nós a decisão de continuar também, ou de vê-la passando. Eu quero continuar, por mim e por todos que, carinhosamente, me cercam.

Obrigada por tudo, meu querido amigo.

Abraços.

Postar um comentário