23 de abril de 2010

Peço emprestado a...

Florbela Espanca:

“Lembro-me o que fui dantes. Quem me dera
Não me lembrar! Em tardes dolorosas
Eu lembro-me que fui a Primavera
Que em muros velhos fez nascer as rosas!

As minhas mãos, outrora carinhosas,
Pairavam como pombas... Quem soubera
Porque tudo passou e foi quimera,
E porque os muros velhos não dão rosas!

São sempre os que eu recordo que me esquecem...
Mas digo para mim: "Não me merecem..."
já não fico tão abandonada!

Sinto que valho mais, mais pobrezinha:
Que também é orgulho ser sozinha,
E também é nobreza não ter nada!”

16 comentários:

leonel disse...

Os versos doídos de Florbela Espanca encantam, e, de tão atuais, chegam a chorar... quem os vive, ou, apenas lê...

A poetisa não haverá de se importar pelo empréstimo.

Beijos de um mortal.

ErikaH Azzevedo disse...

Pq nao somos o que não temos mais, mas somos o que faremos no adiante sem termos o que tinhamos...e só nos basta construir....que sejamos sempre superação.

Gosto deste poema da florbela amora, sobretudo do ultimo verso.

Um beijo, dos grandes...

Erikah

Angel disse...

Leo, você sabe de minha fascinação por Florbela, mesmo que atribuam à ela uma grande tristeza. Acho eu que Florbela foi absurdamente sincera com o que era e sentia, sem máscara alguma, sem nunca se dizer feliz enquanto não era. De alguma maneira ela me deixa mais a vontade para lidar com minhas dores... Não sei explicar.

Beijos, leo!

Angel disse...

ErikaH, minha flor, lindas palavras as suas. Nos superar é uma batalha diária, cujas armas ganhamos do tempo, das experiências, dos momentos felizes e tristes. É juntar tudo e acreditar que ficamos melhores, e que o passado pertence à ele, ao passado.

Abraços, minha amiga!

Desabafando disse...

adoro Florbela Espanca. Tenho um livro dela.

Angel disse...

Somos duas a gostar, flor!

Abraços!

Leo disse...

Ah! como eu gosto de florbela,
tão atual, tão imortal...

Belo blog, anjo da guarda.
te sigo.

Beijos.

Meri Pellens disse...

Preciosa poesia! Muito sábia...
Bjos na alma, querida!

Angel disse...

Exatamente, Leo! Os sentimentos, tão sinceros, ainda existem, exatamente como ela retratou.

Obrigada pelo carinho! E volte mais vezes.

Abraços

Angel disse...

Repleta de ensinamentos, amiga Meri!

Abraços, querida amiga!

Priscila Rôde disse...

Impossível ler e não sentir!
Magnífico! Adoro!

Angel disse...

Sou suspeita para falar, Priscila, mas eu concordo plenamente!

Abraços.

Metamorfoses disse...

Marcante!adorei...estou seguindo...bj

Angel disse...

Com toda certeza, Metamorfoses!

Obrigada pela visita, e pelo carinho!

Abraços.

Juliana. disse...

Realmente a Florbela sabe tocar a alma, o coração, a mente tudo de uma vez! São palavras fortíssimas, sensíveis de arrepiar!

Um abraço Angel!

Angel disse...

Ju, você disse tudo. Um arrepio na alma!

Abraços!

Postar um comentário