21 de abril de 2010

O dia que eu jamais irei esquecer...

Das coisas que nunca me esqueci, das melhores, das mais intensas, nada seria comparado ao que eu viveria ali. Te ver saindo daquele carro, naquele dia sem graça em que o sol preferiu se esconder, te ver ajeitando a roupa, calmamente, com a atenção e o carinho que eu sempre atribuí a você. Te ver olhando em minha direção, como se você soubesse, como se sentisse que estava ali, a sua espera. Os olhos que eu nunca mais vou esquecer, mesmo que eu veja todos os outros que vagueiam por este mundo incerto. Sentir meu coração acelerado por não saber se você havia me visto, e mais, se havia me reconhecido, e depois, te ver dar-me as costas e partir, subindo as escadas que te levavam ao teu compromisso. Eu quis tanto sair de onde estava, e gritar seu nome para que pudesse me ver... Quis que você olhasse em meus olhos, que me visse por trás das lágrimas que eu já não conseguia conter. Foram os segundos mais eternos da minha vida, segundos que o tempo nunca há de apagar. Se eu pudesse, voltaria aquele exato momento, não te deixaria ir sem saber que eu estava tão perto, e te diria que nada, nem aquele encontro, me fez deixar de amar tanto você...

14 comentários:

Juliana. disse...

Tem momentos da nossa vida, que seria bom reviver, mais acredito que não teria o mesmo gosto, ou a mesma emoção, mais talvez pudessemos fazer que fossem melhores, não sei! Vamos esperar outros mais especiais..

um abraço Angel!

Angel disse...

Ju, o que foi sentido neste momento, eu acho mesmo que jamais vai se repetir. Mesmo que tudo se reproduza... Por vezes nos arrependemos de algo que foi feito ou que deixamos de fazer, mas acredito que tudo tem um motivo, e que, quem sabe, não foi nossa intuição nos dizendo que caminho seguir.

E que venham outros ainda mais especiais!

Abraços, minha amiga!

Fabio Rocha disse...

O texto, como sempre, lindo...

Angel disse...

Obrigada, meu querido poeta!

Abraço.

Desabafando disse...

Existem coisas e pequenos momentos que realmente são inesquecíveis!

Angel disse...

Sem dúvida nenhuma, flor! E a gente busca neles a vontade de querer ainda mais da vida...

Abraços!

leonel disse...

Nem sempre as coisas acontecem da forma como planejamos, como consideramos a ideal. E talvez isso aconteça pq não existe o ideal, a perfeição. Estes são conceitos que estão muito distantes da realidade. Um encontro velado. Eis como vejo por estas tuas linhas a descrição do que se passara. E nem por isso, deixa de perder o encanto que existe por trás desses encontros. Nem por isso, ele se torna aquém aos demais. Em importância. Em emoção. Ali havia dois corações, é certo, e, quem garante que apenas um disparou? Não se explica essas coisas. Não se entende. A vida é feita de pequenos momentos de emoção. Tu tiveste um deles, ao viver o que fora descrito. Eu tive o meu. Ao ler o que fora vivido.

Belíssimas linhas que vieram de encontro aos meus olhos.

Beijos de um mortal.

Angel disse...

Que lindas palavras, leo... Eu quero mesmo acreditar que o momento não foi só meu, e que de alguma forma, ele sentiu a minha presença ali. Naquele momento, acredito que era tudo o que eu poderia ter, a distância, os gestos e, os olhos, mesmo que por alguns instantes. Muita coisa mudou desde esse encontro, mas o sentimento, este continua exatamente o mesmo.

Obrigada pelo carinho!

Beijos, leo.

RaH disse...

É minha querida..
As vezes gostaríamos que as coisas voltassem, para que pudéssemos fazer diferente.
Mas infelizmente não voltam.
Sinto muito por isso também.
Já derramei muitas lágrimas por momentos que deixei passar.

Mas acredito que ainda podem surgir outros momentos.
Talvez melhores...

BeijO!

Angel disse...

RaH, eu, muitas vezes, relembro algumas situações e fico tentando imaginar como teria sido se eu tivesse agido diferente... Nunca vou saber, assim como eu não teria essa sensação que tenho hoje, e não sentiria o resultado da minha escolha. Procuro acreditar que nossos atos são frutos de nossas experiêcias, de doses de sabedoria, e, com certeza, de um pouco de sorte, de uma voz que fala baixinho com a gente, que muitos chamam de intuição.

E o que passou e deixamos, ao menos serviu de aprendizado, porque afinal, agora sabemos que uma atitude faz toda a diferença...

Obrigada pelo carinho, RaH!

Abraços.

Lilian disse...

São esses pequenos momentos alegres ou tristes que fazem o famoso eterno enquanto dure.
Beijo Angel

Angel disse...

Lilian, não há a menor dúvida disso! Felicidades são momentos, eu nunca duvidei disso.

Abraços!

***MissUniversoPróprio*** disse...

Esses momentos, em que o mundo congela e apenas existimos nós e nosso alguém especial, esses sim, são inesquecíveis. É ali que temos a certeza de termos encontrado o amor.

Lindo demais teu blog! Escreves muito bem!

Obrigada pela visita e volte sempre que quiser! ;) =**

Angel disse...

Obrigada, Miss! É muito bom tê-la por aqui, pois gostei muito de seu blog.

Quanto aos momentos, eu diria que são eles que fazem a vida valer...

Abraços!

Postar um comentário