14 de abril de 2010

Escrever para não esquecer como é

Vai além da atração, além da vontade, trata-se de um querer extremo, de uma quase necessidade. É respirar tranquilo, é despertar sorrindo. É se aninhar em um abraço e não querer mais sair de lá, é dividir sem perder nada, é perceber que o caminho é ainda melhor quando há alguém ao lado. É poder ser oposto quando se está disposto, é ouvir o beijo, ler os olhos, conhecer, entender, aceitar. É saber que não há ninguém perfeito, mas que há alguém perfeito pra você. É saber que a história pode não ser como a dos livros, muito menos como a de uma novela. Que o final pode não ser dos melhores, mas que na verdade, é o meio que nos faz felizes para sempre. Com quem for. Várias vezes.


UPDATE - 08:58 h:

Me lembrei de uma música de Mart'nália. Quer saber? Não quero ter paz, quero mesmo é ter isso que escrevi ai em cima, quero ter amor!


(De amor e de paz - Mart'nália)

30 comentários:

carol sakurá disse...

Olá,querida!
Fiquei emocionada com seu comentário no meu blog.
Clarice Lispéctor tem uma frase que diz que ela quer uma realidade inventada.
Como eu escrevi no texto,me libertei da capa adiposa sim,mas como vc sabe,o fantasma do preconceito,tenta nos rondar em todos os instates,pois os problemas estão na alma.
Citar a Clarice é pq foi um saída que consegui na terapia:escrever a minha realidade,não em mentira,mas através da minha imaginação dar asas a leveza.
Visitarei o seu blog.
Um grande beijo!
Se quiser,entre em contato comigo no gtalk:carolbless@gmail.com.

Thiago Gacciona disse...

A verdade é que nunca esqueceremos como é!!! Ainda bem que não é tão fácil assim encontrar um grande amor, pois senão uma coisa tão boa assim se tornaria algo casual. E casual é tudo aquilo que o amor não pode ser.
não espere, apenas viva, que logo,logo ele (o amor) voltará quando menos se espera!!!
Beijos!

Angel disse...

Carol, seu texto me trouxe tantas lembranças, que acabei escrevendo tudo aquilo em comentário. E te agradeço por me permitir isso, pois é algo que ainda me machuca bastante.

Obrigada por compartilhar sua história, e pode ter certeza que vou te procurar, afinal, falar é sempre bom, e com alguém que entende perfeitamente nosso problema, é ainda melhor.

Abraços!

Angel disse...

Thiago, e justamente por não esquecer é que ficamos a procura. Você disse bem, um grande amor não se encontra fácil, é quase uma raridade.

Obrigada pelo carinho em comentário, Thiago!

Abraços.

leonel disse...

Esses registros polaroid que são as escritas! Elas são fotografias tiradas do sentimento. Ele tão abstrato. Elas tão reveladoras. Não se tiram 3x4 como dantes, daqueles de se guardarem na carteira, só para matar a saudade que tem fome de viver. Não se fazem mais amores como antigamente, se é que antigamente se fazia amores como os que víamos a acreditar existir. Não queremos amor a toda prova. Queremos a prova de um amor verdadeiro.

Escreva sempre. As linhas cruzarão em algum lugar, e, farão sentido a alguém que sempre esteve lá.

Desabafando disse...

Lindo post!

ErikaH Azzevedo disse...

Angel minha, se fores no meu blog verás a nossa sintonia.

Ai, ai...esse mundo de palavras é bom demais né não...no que nos une aos outros, do que nos une a nós mesmos , e do que nos une aos dias, aos acontecimentos....á vida.

Palavra é o metodo mas puro que encontramos pra somar , pra unir, pra multiplicar...

escreve sim Nina, continuas, nós aqui te agradecemos, e vc tb agradece a si mesma por isso.

Um beijo

Erikah

Juliana. disse...

Angel sempre estamos a procura de algo especial nessa vida, um amor, um sentimento, vamos em frente, a luta minha amiga!
Um beijo da Ju, e o seu amor está com certeza também a te esperar!

Olavo disse...

Muitas vezes sofremos,nos decepcionamos..mas é tão bom o sentir..que parece que nada tem sentido se nao amamos.
beijos

Angel disse...

Leo, há por ai um amor antiquado, que nasceu não se sabe onde ou quando e acontece, por acaso, com umas poucas pessoas. Muitos o conhecerão apenas por nome, por uma elaborada descrição, enquanto outros precisarão se contentar em assistí-lo acontecer. Mas ele existe, é forte, é pleno e sincero, não cobra nem aponta, não faz sofrer. Ele existe, isso e certo.

Obrigada pelo comentário tão carinhoso, leo!

Angel disse...

Desabafando, obrigada!

Abraços.

Angel disse...

Amiga ErikaH, muito obrigada pelas palavras! Você é sempre muito carinhosa, e fico muito feliz com sua presença em meu blog. A sintonia existe, isso é fato! Vou ao seu blog ler você, então.

Abraços, minha amiga!

Angel disse...

Juliana, é verdade! De certo modo, parece que sempre estamos a procura de algo, e quando encontramos, damos início a uma nova procura. Queremos o mundo, isso é fato!

E eu tenho certeza que ele está mesmo me esperando, Ju...

Obrigada pelo carinho!

Angel disse...

Olavo, eu concordo plenamente. O amor dá cores lindas à vida, cores estas que nada mais sabe pintar. É único, e é maravilhoso.

Abraços!

ErikaH Azzevedo disse...

Escrever é revelar-se
ousar despir-se dos pudores
pois maior nudez não há
maria-sem-vergonha
de ser vista do avesso
exposta na mais pura intimidade

na alma escondem-se muito mais curvas
esconderijos ricos em surpresas
sótãos e porões misteriosos
corredores feito labirintos
levando a quartos plenos de prazeres
a amplos salões de festas
e arejadas varandas

despir-se das vestes e exibir-se nua
provoca os sentidos e a sensualidade
mas passa, logo vem o gozo e o desencanto

seduzir conjugando corpo e alma é brincar
nesse esconde-revela
em que o véu areja o ar
de que o fogo tanto precisa para queimar

Carla Ziemkiewicz


Bjo menina linda.

Boa noite.


Erikah

ErikaH Azzevedo disse...

Ei amora, copiei e colei o poema errado, na verdade o poema que era pra ir pra ti é esse:

1(...)
perdoai, amigos, meu linguajar de símbolos tão velados

2. :bailarinos inábeis
executando seus primeiros passos
num palco gigantesco (sem
bordas)
sem aplausos —
sós nós e uma valsa
sem memória a ecoar (a ecoar a ecoar) por toda parte

e não há tempo para temer
e não há tempo para chorar:
a Valsa
não tem perdões, obriga-nos a valseá-la
a Valsa
não sabe nomes, envolve-nos nos braços
a Valsa
ela mesma não se chama Valsa —
perdoai, amigos, falar-vos nesta linguagem
há algo em mim que quer brotar com força:
talvez um simples poema
talvez (perdoai) apenas
esta vontade, imensa, de falar.

(Antonio Brasileiro)

! Marcelo Cândido ! disse...

AS coisas boas aparecem pelo meio...
E quando vemos que foram as melhores
Elas já se foram...
!!!

Fabio Rocha disse...

Lindo demais. Meu beijo e o mesmo desejo

DANI disse...

Concordo com cada palavra dita a cima, e com tantas outras dos posts anteriores, que eu, com grande entusiasmo, fiz questão de conferir.
Parabéns :)
Já estou te seguindo, claro!

Angel disse...

ErikaH, minha amiga flor, eu gostei dos dois, então, espero que não se importe, publiquei ambos! Eu não poderia recusar o primeiro, desculpe, não se recusa uma poesia tão intensa. Estamos em dias de exaltar as palavras, não é mesmo?

Abraços, amiga!

Angel disse...

Marcelo, você disse tudo... Muitas vezes focamos no fim, no terminar bem, sendo que importa mesmo é o momento, o meio. É aproveitar tudo, sem medo ou pressa, e o fim... esse chega pra tudo e todos, então, melhor deixar para pensar sobre ele quando a hora chegar.

Abraços.

Angel disse...

Obrigada, poeta. Desejamos, todos, um amor assim, que nos faça melhores, que mude "a cara" da vida, dê cor. Cada um encontrará o seu, com toda certeza!

Abraços, Fabio!

Angel disse...

Dani, obrigada pelo carinho! Fico imensamente feliz quando alguém vem conhecer meu blog e gosta do que encontra por aqui. Estranhamente, me sinto mais "parte do mundo"... vai entender.

Seja bem-vinda, e volte mais vezes!

Abraços.

ErikaH Azzevedo disse...

Ei minha flor, eu já imaginava que foste publicar s dois...hehehe

Bjos linda.

Erikah

Angel disse...

:)

Angel disse...

ErikaH, minha flor, eu já havia aceitado seus dois poemas, havia, inclusive, respondido, lembra? Mas hoje, dia 27/04, eis que eles aparecem na minha caixa de moderação, para serem aprovados... Boggler maluco!

Abraços, flor!

Angel disse...

Marcelo, mesma coisa aconteceu com seu comentário... Enfim, concordo com você, é no final que percebemos que o que realmente importou, foi o meio.

Abraços!

NALDO disse...

Angel,você é d+ continue escrevendo esses
lindos poemas porque eles são d+. Naldo de niteroi

NALDO disse...

Oi Angel gostaria muito de te conhecer mais sei q n é possivél te desejo toda sorte do mundo
beijooooooooos naldo c g

Angel disse...

Oi, Naldo! Muito obrigada pelo carinho, é muito importante para mim, viu?!

Conheço Niterói, linda cidade!

Abraço.

Postar um comentário