16 de março de 2010

Pensando...

O que é do mar o rio leva, mesmo que demore. A correnteza segue tranquila ou impetuosa, não importa. Segue o curso, é simples. E cedo ou tarde, desagua.

22 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Gostei desse pensamento. Vou copiar.
Cedo ou tarde, desagua mesmo.
Excelente.

Marcelo Mayer disse...

evaporar...

Fabio Rocha disse...

Tranquilizador e bonito, meu Anjo. Beijos

Angel disse...

Pode copiar, Alexandre! Andei pensando muito sobre isso, no rumo que as coisas tomam... Por vezes é tudo mais simples do que a gente pensa, ou pelo menos, mais "natural", porque simplesmente acontece.

Obrigada pelo carinho!

Abraços.

Angel disse...

Marcelo, eis ai uma possibilidade...

Abraços, meu caro!

Angel disse...

Poeta, este é o espírito... :)

Obrigada, meu caro!

Abraços.

Leonardo B. disse...

[e é onde morre o mar, que tudo regressa e se toma de nascente... assim, os rios até são sempre ao contrário!]

um imenso abraço, A.

Leonardo B.

A.S. disse...

Tal como na vida, ao mar acolhe todos os destroços...

Beijoss
AL

cantinho she disse...

Olá Angel! Seja bem-vinda ao meu cantinho, que bom que o tapa foi o dos bons...rsrs
Adorei aqui, sabia? Amei o nome do seu blog, profundo e instigante... e amei o seu post, sensacional a colocação das palavras. Parabéns!
Já tô te seguindo pra poder voltar mais vezes e com mais calma.
Bjo, bjo! ;) :))

Júlio Castellain disse...

...
É uma das coisas que eu sempre repito...
Bjs. A vida é assim...
...

ErikaH Azzevedo disse...

Ai não ai não... rsrsrs...que delicia encontrar um sentir parecido....deixa te mostrar algo que escrevi em outro blog meu e ainda não postei no recente por não ser mais o meu sentir...

Sonho com mais rapidez na águas pra que elas alcancem o seu objetivo mas são tantos obstáculos, córregos, corredeiras, pedras, cachoeiras, trilhas...por hora perdem-se em volume por outra ganha em força...vive ao sabor das tempestades, das intempérieis...queria que elas andassem ao sabor de um vento guiado por mim...

Crio atalhos, abro valas, represas, tento mudar e apressar o curso de minhas águas, tenho alma desgastada. Sou apenas uma mulher; o que posso eu contra as forças da natureza? Independente do que faça, pense , planeje... O rio sempre segue seu rumo....em direção ao mar.

Por que será ?

Erikah Azzevedo


Será que tu consegues me responder angel minha?

Hj minha querida deixo que minha natureza cumpra os designios no tempo que ela escolheu pra ser, e sou muito mais feliz por saber que serei sempre mar no fim...infinito mar.

Um beijo nesse teu sentir ....

Erikah

Franzé Oliveira disse...

Olá menina.
Me ausentarei por uns dias da blogesfera.
Pouco tempo te conheci e sentirei saudades. Beijos.

Angel disse...

Que pena, Franzé! Mas espero que seja por uma boa causa.

Quando retornar venha me dar um "oi"!

Abraços.

Angel disse...

Leonardo, bem pensado... :)

Abraços, meu caro!

Angel disse...

A.S., pensando em pessoas, há quem tenha essa sina sabe-se lá porque. Pensando no mundo, acolhe todo tipo de gente, que é obrigada a conviver. Em tudo, só consigo pensar em uma única palavra: paciência.

Nossa, pensei um monte de coisas agora...

Feliz com sua visita. Volte mais vezes, será ótimo ter-te por aqui.

Abraços!

Angel disse...

Oi, She (chamo-te assim?), seu blog é ótimo, e aquele post então... Definitivamente, um tapa na minha cara! rsrs. E valeu, viu?! Obrigada.

Obrigada pelo carinho, fico feliz que tenho gostado do meu cantinho e espero que você volte mais vezes. A presença de pessoas tão especiais é que faz este blog valer a pena.

Abraços!

Angel disse...

E não adianta nada contra a correnteza, não é, Júlio?

Feliz com sua presença, seja bem-vindo!

Abraços, meu caro.

Angel disse...

Erikah, mais uma vez estamos lendo os pensamentos uma da outra? rs. Que bom isso, fico muito feliz quando encontro alguém com tanta afinidade.

E este seu texto, que lindo! Palavras lindas que acrescentaram enormemente à tudo que eu já estava sentindo. Você escreve muito bem, amiga Erikah, este texto foi mais uma prova disso. Parabéns! E obrigada por mostrá-lo à mim.

:)

Abraço mais que carinhoso, queria Erikah.

Moni disse...

Ola to passando aqui pra ti convidar a participar de um sorteio no meu blog.
Devido uma aposta que o Franzé perdeu vamos fazer um sorteio,da uma olhada nos detalhes la, adoraria que você participasse.

bjos
Espero sua visita
=]

Angel disse...

Oi, Moni! Obrigada pelo convite, vi que será sorteada uma camisa do Flamengo. Não sou flamenguista, Moni, então vou deixar a chance de ganhá-la para alguém que vai cuidar muito bem dela e realmente irá amá-la... hehehhe.

Abraços, minha cara!

Luís Gonçalves Ferreira disse...

O que o mar recolhe do rio é, para mim, mais puro do que aquilo que o rio recebe do mar. No início tudo é puro. No fim, decanta-se e o mar devolve o mais calmo de si, para tudo voltar ao início.
Eu começaria isso com "O que é do rio o mar não leva".

:)

Beijo, Angel

Angel disse...

O que é do mar o rio leva, mas o que é do rio jamais ganhará o mar...

Gostei muito de sua visão, Luís!

Abraços, meu amigo!

Postar um comentário