5 de agosto de 2010

Simples, como deve ser qualquer desabafo...

Foram dezenas de textos até chegar a este que, provavelmente, continuará a dizer nada sobre coisa alguma. Estas linhas devem ser a tradução exata do que se tornou a minha vida, nada além de um emaranhado de letras (pessoas) e rimas (fatos) que já não controlo, se é que um dia eu controlei. Não sou tão forte como eu pensava, não tenho o mundo ao meu dispor, e não sei o que dói mais, se é saber disso ou se é olhar no espelho e enxergar o que me tornei. Mas, veja bem, não me refiro a nada físico, porque não é o meu corpo que tem algo a dizer, mas sim, a alma, e é ela que salta aos meus olhos e grita enfurecida pelos danos que lhe causei.

Sim, fui eu, e ninguém mais pode ser responsabilizado pelos caminhos que escolhi. Foi fácil, foi (muito) cômodo culpar outras pessoas, dar seus nomes aos meus problemas como se cada uma delas tivesse me obrigado a vivê-los. Não digo que nenhum destes indivíduos foi de todo inocente, pelo contrário, não estou, exatamente, redimindo ninguém, e acho, mesmo, que cada uma dessas pessoas, que infelizmente cruzaram o meu caminho, tiveram seus méritos pelo que sou. Mas, que fique claro, cada um deles foi coadjuvante, afinal, a artista principal sempre fui eu.

E se este texto continua sem fazer sentido, o que sinceramente acredito eu, que seja considerado apenas este final: as coisas não saíram como eu imaginei, eu hoje não sou nem a sombra do meu ideal, mas, sou orgulhosa demais para, simplesmente, me abandonar por este caminho ou colocar em minha vida um ponto final. Então, sigo pensando que tudo isso foi um mero ensaio, e que o espetáculo mal começou, assim sendo, desejo que o futuro não se apresse ou se recolha, mas que venha como quiser, e que traga com ele melhores pessoas, melhores fatos, e acima de tudo, melhores escolhas.

(E veja você! Ao final, a gente sempre consegue algumas rimas...)


Tudo que vai - Capital Inicial

22 comentários:

Flavio Dutra disse...

Isso é uma volta?
Se for, ainda bem, fico feliz.
Quanto ao que escreveu aí, é o que nós todos fazemos, não é? A vida é um jogo de tentativa e erro, até que numa dessas acertamos.
Beijo carinhoso

Cria disse...

Um texto verdadeiro e belo ! Beijos.

Por que você faz poema? disse...

A sinceridade e a força das palavras
fazem a alma, verdadeiramente, gritar.

Metamorfoses disse...

Angel querida, é isso mesmo que acabou de dizer: Um ensaio. As apresentações costumam ser bem melhores, paciência flor, o palco da vida guarda inúmeros aplausos pra ti. Espero que isto marque o seu retorno, está fazendo falta... bjs!

Joakim Antonio disse...

Proseando vamos seguindo e encontrando as rimas, por esse emaranhado de fatos que se tornam palavras, certas, concretas ou ambíguas, o que vale é essência do texto que reflete a sua propria e onde todos nós podemos lhe encontrar.

Bjs uma ótima sexta e fim de semana!

Lilian disse...

Em minha vida eu tbm nw encontrei pessoas muitos boas e nem merecedoras das coisas boas que dispus a elas,mas hj penso que essas pessoas me ajudaram e crescer em algumas coisas,me serviram de lições p/ q eu nw me igualasse a elas.
Nada vem ou acontece por acaso,temos que chacoalhar a peruca,estufar o peito e tentar ser feliz da melhor forma.
Pegar a vida com as mãos e saboreá-la sem cerimônias...Como um banquete!

Achar culpados as vezes resolve,mas nw cura uma alma ferida,
ficar relembrando tbm faz mal,

Postarei hj em meu blog um texto otimo!Vai lá dar uma olhadinha e anime-se menina linda!!!
Bjs

Leo disse...

Angeeeeel querida!

Que saudades eu sinto de ti,
tu voltou ou ainda é um ensaio?

é assim mesmo, não coloque um ponto
final, ainda é só ensaio, acredite!

Beijos querida!!!!

Angel disse...

Flavio, posso dizer que sim, é uma volta. Talvez eu não venha para estar tão presente como antes (não por não querer, mas, por realmente não poder), mas, já não me basta mais o silêncio, seja aqui, seja nos blogs dos amigos que tanto gosto e sempre acompanho.

Eis a minha mais nova tentativa, como você tão bem definiu. Espero ter mais acertos do que erro, agora.

Abraço, meu caro! E obrigada pelo carinho.

Angel disse...

Amiga Cria, este texto foi o que restou dos meus pensamentos. Acho que pe mais que um desabafo, é um balanço da minha vida.

Feliz que tenha gostado, flor!

Abraço.

Angel disse...

Herculano, a minha tem andado aos berros por aqui, tanto que por vezes nem consigo juntar as palavras... rs.

Abraço, Poeta!

Angel disse...

Fabrízia, quero pensar exatamente assim, que foram ensaios, um aprendizado prático do que me era necessário aprender. É assim com todos, não é minha amiga?! Seguindo, então, e fazendo muita coisa diferente dessa vez...

Estarei sempre por aqui, flor! E vou lá te fazer uma visita e, à partir de agora, sempre deixar meu carinho!

Abraço, flor! E obrigada.

Angel disse...

Joakim, este texto tem o que há de mais forte em mim nesses últimos dias, sou eu nele, e sei que muitos se veem ai, também. As palavras fazem muito por quem as usa, basta entregar cada sentimento à elas.

Abraço, meu caro!

Angel disse...

Lilian, vocês está certíssima! Procurar culpados não vai apagar o que passou, nem mudar absolutamente nada. O tempo ensina, mas, através das pessoas, e de nós mesmos. Se hoje sou melhor ou pior, foi por ter percorrido o caminho que me troxe até aqui, e por ter encontrado as pessoas que o atravessaram. Sigamos em frente, não é mesmo?!

Obrigada pelo carinho, minha amiga! Vou te visitar sim, com maior prazer!

Abraço.

Angel disse...

Leo, saudades também! Difícil ficar longe dos amigos, de quem a gente gosta... Estarei por aqui, Leo!

Obrigada pelo carinho... Abraço!

O gerente disse...

o seu lugar é aqui, junto aos que gostam de voce, te acolhem e te esperam

beijos daquele que te gosta, te acolhe e te espera

ErikaH Azzevedo disse...

A vida é construção minha flor, tijolinho por tijolinho e vale sim ser ruina só pra se ver reconstruír.

Importante demais é essa avaliação que fazes de ti, é o que te faz mais, é o que te faz melhor...

Somos engennheiros da nossa propria vida.

Menina do céu, tinhas tuu que voltar no meu niver né, não podias mesmo estar de fora, iria te deixar algo aqui ou no orkut, mas tu viste antes até...obrigada flor, esse teu carinho me deixou até mole viu!

Feliz demais pela sua volta minha flor.

bjinhos muitos

Erikah

aluisio martins disse...

sendo anjo e poeta, mesma coisa, já tens a eternidade...
com tua coragem há de vir melhor porvir, melhores gentes, coisas vivas, cores lindas...
abs

Juliana. disse...

Angel, Angel, Angel..rs que saudades..minha amiga..ai que bom, desabafar faz bem a alma, retira os sentidos doloridos para sobrar grandes espaços para os bons..dê valor aquelas pessoas que te fazem bem ok!
Um beijo da Ju
bomm fim de semana!

Angel disse...

Gerente, não tenho mais nenhuma dúvida disso! Vou sentir sua falta por aqui...

Abraço!

Angel disse...

ErikaH, que dia lindo para eu voltar, hein?! Intuição de anjo é uma coisa fora do comum mesmo... rs.

Minha amiga, gostei do "somos engenheiros da nossa própria vida". Pois realmente somos!

Obrigada por tudo, minha amiga!

Abraço.

Angel disse...

Aluisio, lindas palavras as suas, obrigada! Acho mesmo que este anjo aqui terá um pouco mais de sorte.

Fiquei feliz com sua visita. Abraço.

Angel disse...

Ju, nem me fale em saudades, nem me fale! Eu já não aguentava mais toda a falta que sentia daqui. É muito bom estar de volta, e ter o carinho das pessoas que tanto gosto. Obrigada, amiga Ju! E bom domingo pra você.

Abraço.

Postar um comentário