21 de agosto de 2010

Do amor que sentimos...

Todos temos aquela história de amor para contar, é o nosso conto de fadas as avessas, de princesas que já não esperam mais e de príncipes que abandonam suas princesas. Não conheço você, nada sei da sua vida, mas tenho aqui comigo uma certeza, você ama ou já amou demais, exageradamente, tanto quanto eu, um alguém que amou e sofreu, na mesma intensidade. Mas, sem saber por que, sem conseguir expressar até, muitos não se arrependem, nem por um segundo sequer...

When it hurts so bad – Lauryn Hill

26 comentários:

Vanessa Souza Moraes disse...

Tantas histórias ordinárias e extraordinárias, neste mundo cão.

Uelton Gomes disse...

Farei tudo outra vez, tudo em nom do amor.

Abraços

Cria disse...

Com toda certeza, amiga Poeta ... É o AMOR presente, sempre, nas nossas vidas ... Beijos.

Angel disse...

Esta frase diz tudo, Vanessa. E é em busca das extraordinárias que seguimos em frente.

Abraço, flor.

Angel disse...

Melhor decisão você não poderia tomar, Uelton. O amor sempre vale a pena, talvez não pelo fim, mas pelo meio, por tudo que vivemos antes que ele acabe.

Abraço!

Angel disse...

Dando cor à aqueles momentos sem graça, não é mesmo, Cria? Vivemos de amor...

Abraço, minha amiga.

O gerente disse...

se eu ja amei demais, ja devo ter me esquecido. Se eu ja sofri por amor, é porque nada sei sobre sofrimento...

Angel disse...

Sorte sua, Gerente. Ou não.

Abraço.

Juliana. disse...

Eu sempre amei demais, um amor tranquilo e calmo que eu sei que sinto. O que eu já sofri, me fez crescer!
Um abraço Angel, bom domingo!

Desabafando disse...

Eu to amando demais! rsrs...

Daynara Aparecida disse...

Noossa, qnt tempo não passo por aqui..
Mas segui o cheirinho de palavras belas e cheias de encanto.. e acabei chegando.
Tuudo continua belo hein Angel? Que boom!

Grande beijo!

Cantinho She disse...

hahaha simplesmente sensacional... beijo, beijooooooo! ;)
Excelente semana Queridona!
She

Angel disse...

Tudo o que sentimos ou vivemos contribui para o que somos, muito bem dito, Ju! E eu invejo seu amor tranquilo, o meu, até hoje, só mostrou seu lado revolto...

Abraço, minha amiga!

Angel disse...

Flor, que felicidade, hein?! Então aproveita muito!! :)

Abraço, minha amiga.

Angel disse...

Daynara, faz tempo que não "te via" por aqui mesmo! Que bom que você resolveu me fazer uma visita!

Obrigada pelo carinho das palavras, flor!

Abraço.

Angel disse...

She, que bom que gostou! rs.

Abraço, flor! Excelente semana pra você.

IT disse...

Angel

Eu vivo com o amor e para ele, de tanto desejá-lo, já me conheces! diz ao meu ouvido;
"sente aí...o som do teu coração"
"Eis me aqui...te amo!"
nesse exato instante sinto-me plena!
Nunca arrependerei...
tê-lo junto a meu coração.

Abraços meus pra ti

Meri Pellens disse...

Acredito que toda experiência é válida quando realmente se aprende com ela.
Beijos na alma e obrigada por suas palavras lá no SPA.

aluisio martins disse...

o que dizer? não me arrependo de nada do que vivi amando e assim continuo, esse é meu combustivel - a combustão do amor...
hábraços

Erica Vittorazzi disse...

Eu não me arrependo e continuo amando, intendamente.


beijos

Angel disse...

Irlene, que palavras lindas... Mais que ler sobre o amor, nada melhor que sentí-lo acontecendo! Seja muito feliz, flor!

Abraço.

Angel disse...

Sem dúvida, Meri! E quanto as palavras, nem precisa agradecer.

Abraço!

Angel disse...

Sorte daqueles que não se arrependem de nada, não é mesmo Aluisio? Sinal de que tudo valeu a pena.

Abraço!

Angel disse...

Continuemos todos, amiga Erica! Afinal, nos alimentamos de amor.

Abraço, flor.

Sidney Jr. Miranda disse...

#CheckPoint @Sidney_Vilao: se arrepender é esconder um passado. é viver amargurado.

Se tu é eu, vulgo nós, sofremos por amor e porque ele valeu a pena de algum modo é acrescentou imensamente em nossas vidas!

Vilao do Romance - http://vilaodeumromance.blogspot.com

Angel disse...

Sidney, de tudo levamos algo, nem sempre só coisas boas, mas... levamos. Há de valer a pena.

Abraço, meu caro.

Postar um comentário