21 de novembro de 2010

Você, apenas...

Com o silêncio ergui meu muro, edifiquei minhas bases a custa de vazios e fiz morada sobre algumas dores. Não houve um só dia que eu não quisesse falar, que eu não quisesse mostrar o que havia ali dentro, que eu não desejasse quebrar o silêncio tal qual um cristal arremessado contra a parede. Mas eu tinha medo, não queria me desfazer do muro porque eu sabia, sabia exatamente, como era ficar exposta. E se entrassem sem serem permitidos? E se descobrissem meus segredos, se quisessem dividir meu terreno, se apossar dele? Eu não saberia o que fazer. Era mais segura a vida do lado de dentro, embora eu sentisse que não era plenamente feliz.

Certo dia você veio e me chamou à porta, foi paciente para esperar minha demora e não saiu dali enquanto eu não fui te receber. Nunca alguém esperou tanto, talvez por isso eu já não sentisse medo de você. Te permiti atravessar o muro do meu silêncio, te deixei entrar, conhecer, me ouvir. E aos poucos, você com a sua tranquilidade peculiar, me fez ignorar o que considerava ser o meu mal necessário, o silêncio onde mergulhei em busca de refúgio para nunca mais voltar.

Hoje iniciamos a reforma de onde moramos - sim, não é mais uma casa de um dono só -, trocamos a base por carinho e todo o resto ergueu-se sobre o nosso amor. Nunca houve um lugar tão bonito, e nunca mais eu soube o que é a dor.


Ainda bem - Vanessa da Matta

10 comentários:

Terráqueo disse...

Lindo Angel. Que os anjos continuem sempre contigo. Bjs.

Li disse...

Impressionante como o simples ato de retribuir uma visita, pode nos permitir tanta alegria!
Menina, que Blog lindo! Quanta sensibilidade e sentimento em seus textos!
Parabéns e já estou te seguindo, quero saber quando terei textos novos, assim volto rapidinho!
Obrigada pela visita e pelo comentário, afinal, foi através dele que cheguei aqui.
Beijinhos
Li

Maria Rita disse...

Que seja doce...agora e sempre!

Adorei por aqui!

Beijos pra Ti

ErikaH Azzevedo disse...

Chorando aqui...olhos de agua pro que li menina,e maisaindapro que eu vivo...essa musica canta eu e o meu marido menina.

Esses muros que protegem são os mesmo que nos impedem de ver o horizonte....que bom saber que conseguiram ultrapassa-lo minha flor.Eu só espero e rezo pra que esse texto não seja ficção..hehehe

Feliz por vc viu! Imensamente...em ver essa nova etapa que se inicia em sua vida.

Bjos...muitos

Erikah

Vanessa Souza Moraes disse...

Com o silêncio ergui meu muro, edifiquei minhas bases a custa de vazios e fiz morada sobre algumas dores.

Sublinhado aqui :)

Suzana Martins disse...

Emocionante, Angel!

Não sei se é pq "estou tão à flor da pele" ou se a é porque as suas palavras são realmente emocionante. Carrego aq um pouco dos dois, mas tenha certeza que as suas frases encontraram o meu coração diminuindo algumas dores...

Mansões de sentimentos e amizade!!!

Beijos, linda!!^^

Tatiana Kielberman disse...

Emocionada!!!

Lindas e leves palavras... tocaram o meu coração!

Beijos e parabéns!

Cantinho She disse...

Que coisa linda! Adorei! Lindonaaaaa obrigada por suas palavras gentis e carinhosas lá no meu 2º aniversário esse ano, viu?! Eu amei! ;)
Beijo, beijo!
She

Viviane Zion disse...

Então... aquela sensação de proximidade do novo... de alguma forma as suas palavras abrem "portas" que permitem sair de mim sentimentos e sensações que pareciam estar meio soterradas pela vida cotidiana...

Vai saber...

Abs.

Cria disse...

Vim te ler, me encantar e te deixar um beijo !!

Postar um comentário