14 de novembro de 2011

In the box

"... apesar da ânsia que havia pouco sentira de falar com alguém, fosse com quem fosse, assim que lhe dirigiram a primeira palavra tornou a experimentar de súbito a sua hostilidade e irritação habituais diante de qualquer comunicação com gente estranha que tocasse ou mostrasse o desejo de tocar-lhe na personalidade."

(Trecho de Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski)

4 comentários:

Danilo MM disse...

O nosso interno a cada dia passa a ser mais precioso, a ponto de não deixarmos mais ele sair.

Viviane Zion disse...

Dostoiévski... muito bom!

=)

leonel disse...

Não se toca quem nunca se permitiu ser tocado.

Gilson disse...

Muito forte, não podemos estar tão fechados as pessoas assim.

Abs

Postar um comentário