28 de setembro de 2011

Desabafo

De todos esses meus relacionamentos frustrados, se há algo de que eu me lembro tão bem, é deste gosto amargo na boca, do estômago embrulhado, de ficar engasgada sem pronunciar nada, do coração apertando o peito e acelerando todas as vezes que sinto essa vontade de chorar. Estes são os sintomas de uma sensação que sempre tive ao final de cada um deles: A forte impressão de que eu não valho o mínimo esforço, de não valer qualquer espera, de ser vencida por algum período que exija certo distanciamento físico ou por quilômetros que acabam se tornando longos demais, difíceis demais, pelo trabalho que é sempre mais importante, por outra pessoa que, de alguma maneira, é melhor que eu. Enfim.... No final eu sempre sinto que não sou boa o bastante. E veja bem, eu sinto, mas racionalmente sei que isso não é verdade, ou que, pelo menos um dia, em algum momento no futuro, com alguém em específico, não será.

Um conhecido com quem, infelizmente, não tenho mais contato me disse certa vez: "Tudo o que precisamos é de uma única pessoa, apenas uma, você consegue perceber? Uma única chance, um único encontro, e lá estará ela, a pessoa que fará tudo, inclusive cada lágrima, ter valido a pena.". Sabe, Ricardo, eu não sei exatamente (e nem quero saber) o quão utópico é isso que você me disse, mas, eu espero mesmo que você esteja certo, ou melhor, eu acredito que você esteja. Mesmo que para acreditar nisso eu tenha que continuar sofrendo, me decepcionando. E acreditando eu penso que, ao contrário do que essa sensação me faz sentir, eu sou sim boa o bastante, e valerei muitos esforços... para a pessoa certa. E eu vou torcer, todos os dias da minha vida, para que eu tenha a sorte de encontrá-lo, e que ele, finalmente, me faça sentir segura, importante, em paz.

E de antemão eu prometo a você, pessoa que ainda não está aqui, que eu continuarei dando o meu melhor, para que quando nos encontrarmos sejamos capazes de nos reconhecer, e que você queira sempre ficar, e que eu, tenha a felicidade de nunca te perder.


Time after time - Norah Jones

8 comentários:

Janaína C. M. disse...

Essas foram as palavras mais sinceras e mais lindas e mais verdadeiras que já li sobre essa espécie de sintoma que parece rodear as mulheres que tenho contato.
Sinto e penso a mesma coisa que vc escreveu. E eu continuo tentando acreditar que dar o nosso melhor ainda é o mais válido e continuar tendo fé que um dia essa pessoa virá ao nosso encontro e que este dia será o primeiro de todos os dias juntos.
Obrigada Angel, pelas palavras que trouxeram lágrimas de conforto de que ainda é possível, de que não estou sozinha nessa trilha de busca e de crença de a felicidade é possível.

Suzana Martins disse...

O encontro, a intensidade de todo encontrar, transforma o sentimento onde a felicidade confunde com o amor. A união perfeita do sentir...

Que não haja perda!!

Beijos

Danilo MM disse...

Nessa vida a gente tenta, é só vamos encontrar tentando. Acabamos por descobrir que melhor que certas coisas sejam, não é o que você quer para sempre.

Quando as coisas terminam não é porque falhamos, muito pelo contrário, vivemos, e fomos felizes.

Emilly McRose disse...

Já faz quase dois anos que encontrei uma pessoa que me faz tão feliz. E antes dela as decepções que tive doeram tanto, mas tanto, que jurei nunca mais me entregar a esse sentimento tão bom, só pelo fato de doer, doer muito quando acaba.

Mas da mesma forma que vc espera ansiosamente por um amor que valha a pena, quando ele acha vc não dá pra escapar, mesmo que vc não esteja pronta, mesmo que não queria aceitar.

Foi assim comigo. Geralmente é assim com todos. Espero que seja com vc também. Fico aqui na torcida.

bjim e belo post.

Jacque disse...

Pode ter certeza, Angel, valerá demais a pena. Quando essa pessoa chegar, e ela irá chegar, todas as suas mágoas serão esquecidas, porque o que é verdadeiro aniquila qualquer passado, tristeza ou desesperança. Eu queria ter tido a oportunidade de te conhecer melhor, porque, infelizmente, o pouco que sei de você, foi por uma pessoa que não merece créditos, e acho que o pouco que você sabe de mim, também não deve ser levado em consideração. Cada vez que leio seus post's tenho uma vontade doida de te dar um abraço. Eu sinto um sofrimento em você e uma angústia, mas o mais incrível é que você consegue transformar isso em aprendizado, mesmo sozinha, mesmo perdida, mesmo de coração rachado, você aprende e espera.

Que beleza de ser humano você é!

Um abraço sincero.

Ademerson Novais disse...

Ja andei nesse mesmo caminho...onde a procura parece infinita..o sonho inalcansavel...os desejos frustados....o Amor Impossivel....chorei...Gritei...e por fim acabei desistindo de procurar...por que havia decidido a insistir ao coração que eu jamais encontaria o que estava procurando...e foi quando já na mais procurava..quando por incrivel que pareça ate tinha me esquecido da minha procura..ele me apareceu....O Amor então pousou na minha vida com e me fez acrditar que sim...O Amor existe..

Nunca desista...apenas para de procurar....quem sabe ele n esteja ai bem ao seu lado...e vc só ainda n percebeu....

Ademerson Novais de Andrade

Sidney Jr. Miranda disse...

qta garra!
isso ai!

Detynha disse...

Menina amei seu blog,adorei tudo que li,vou add vc na minha lista de blogs,a hora que quiser será bem vinda no meu bloguinho tb,espero sua visitinha qualquer hora dessas,será um imenso prazer te receber viu.Continue escrevendo para qua nós possamos desfrutar das suas palavrinhas.

Beijos.

Postar um comentário